Sua empresa está preparada para ?


Para o sucesso do eSocial, é necessário possuir um sistema eletrônico que integre as informações dos funcionários com as condições dos postos de trabalho.

 

O eSocial altera significativamente a rotina dos profissionais de Segurança e Saúde Ocupacional, que passarão a enviar eletronicamente informações sobre os postos de trabalho para o Ministério do Trabalho, Receita Federal e INSS, antes disponíveis para estes órgãos mediante a visitas e/ou solicitações formais. Também receberão periodicamente informativos sobre os funcionários que possuem direito à insalubridade, periculosidade e aposentadoria especial e suas justificativas técnicas.

 

É importante ressaltar que o eSocial não altera a legislação de Segurança e Saúde Ocupacional, mas é uma forma de verificar a prática destas legislações nas empresas.


O e-Social já entrou em vigor para as empresas que faturam mais de R$ 78 milhões/ano, sendo dividido em fases para a transmissão de informações por parte do empregador. Para as demais empresas, o lançamento de dados será obrigatório a partir de julho de 2018.


Quanto aos eventos relacionados à segurança e saúde do trabalho (SST), estes devem ser transmitidos para todas as empresas a partir de janeiro de 2019, sendo que os estudos sobre o e-Social apontam que esta será a área mais impactada nas empresas pelas suas particularidades.


Em janeiro de 2019, as empresas deverão lançar as informações sobre o reconhecimento dos fatores de risco e monitoramento biológico. O evento S-1060 - Tabela de Ambiente de Trabalho possibilitará ao empregador informar, através da tabela 23, do anexo I dos leiautes do e-Social (versão 2.4), o código do ambiente de trabalho, juntamente com um possível risco ambiental, ou sua ausência, perante os órgãos fiscalizadores como INSS, Receita Federal e MTE.


Tire todas as suas dúvidas sobre o eSocial !!!